quinta-feira, 20 de abril de 2017

Mamulengo Sem Fronteiras nas comemorações do 57° aniversário de Brasília.

Cores, cheiros, texturas e grandes representantes da Cultura Popular: assim é a programação artística do Encontro da Rede de Pontos e Pontões de Cultura do Distrito Federal, que acontece nos dias 13, 15 e 16 de abril. Toda a diversidade cultural brasileira se encontra este final de semana na Casa do Cantador, abrindo a programação oficial do 57º Aniversário de Brasília, cujo tema é Cultura Popular e Patrimônio Imateral, para abrilhantar mais essa  festa as  8h30 às 11h - Apresentações do grupos Mamulengo Presepada e Mamulengo Sem Fronteiras na Feira da Guariroba,Você não pode ficar de fora. Confira a programação completa: http://bit.ly/2oIb72h



sexta-feira, 24 de março de 2017

Caravana Mamulengos do Cerrado rumo à Caatinga 2016



“Caravana Mamulengos do Cerrado rumo à Caatinga”. Uma viagem coletiva que também comemora 20 anos de existência do grupo Mamulengo Sem Fronteiras. Com mestres e mestras do Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco.



REALIZAÇÃO
Mamulengo Sem Fronteira


GRUPOS PARTICIPANTES,

Mamulengo Sem Fronteiras,Mamulengo Presepada,Mamulengo

Fuzuê

COORDENAÇÃO GERAL

Walter Cedro,

BRINCANTES -Walter Cedro,Chico Simões,Thiago Francisco,

MÚSICOS BRINCANTES,Rosimar Cedro,Wagner Nascimento,

PRODUÇÃO EXECUTIVA
Mirella Dias
DESIGNER GRÁFICO
Nara Oliveira
DESENHOS
Jô Oliveira
ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO
Keyanne Dias
ÁUDIO VISUAL & FOTOGRAFIA
Alexandre Almeida • Janela Aberta











sexta-feira, 17 de março de 2017

Eixo imaginário com o Grupo Mamulengo Sem Fronteiras

O Grupo Mamulengo Sem Fronteiras, juntamente com o Maestro Keijin do Acordeon realizar um final de semana repleto de cultura populares, para começar, hoje Sexta Feira as 20hs no Invenção Brasileira no Mercado sul de Taguatinga terá um Forró Arretado pra ninguém ficar parado, no Sábado dia 18/03 será a vez do Espaço Imaginário Cultural receber o Forró Pé de Serra, o repertorio será bastante variado, passando por Luiz Gonzaga, Dominguinhos e muitos outros, para fechar o fim de semana com chave de ouro, e também o projeto Eixo imaginário o Grupo Mamulengo Sem Fronteiras apresentará o espetáculo" Exemplos de Bastião", as 17hs com a Entrada Franca, vamos abrilhantar nossas vidas e avivar nossos corações....
 

 

 

sexta-feira, 3 de março de 2017

"As Aventuras de Baltazar no Reino dos Mamulengos"

"As  Aventuras  de  Baltazar no reino  dos Mamulengos" é um lindo espetáculo Embalado com uma trilha sonora ao vivo, que conta  de uma forma divertida  a  história de Um morador das terra de São Saruê, um lugar onde os mamulengos criam vida e se transformam em heróis, guerreiros e amantes.
Baltazar é um rapaz  valente  que faz uma viajem de sua terras para conhecer uma moça bonita que se chama  Sinhá Flor,moradora de uma vila charmosa no interior do nordeste do Brasil, Baltazar juntamente com seu cachorro tubarão que   lutam com vários bichos do além para então casa- se com sua amada e volta para sua Terra. O espetáculo aborda as manifestações mais tradicionais da cultura popular brasileira, sobretudo a nordestina. Os personagens falam sobre a imaginação e brincadeiras populares, sobre a questão racial, sobre o amor e também sobre a união e da força com o amor.
 Duração
Dependendo da interferência do público. Entre 45 e 50 minutos.






 
 

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

90° Sarau complexo de Samambaia

Artistas do Distrito Federal reuni- se em prol da Implantação do Complexo Cultural de Samambaia, Sexta dia 24/ de Fevereiro será realizado a 90° Edição do sarau complexo, desde vez será na Praça do CJ 10, na QR 120 de Samambaia Sul, mais uma vez o Grupo Mamulengo Sem Fronteiras estará presente ás 20hs com o espetáculo " Exemplos de Bastião" ,compartilhem, compareçam...

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Caravana Mamulengos do Cerrado rumo à Caatinga 2016

“Caravana Mamulengos do Cerrado rumo à Caatinga”. Uma viagem coletiva que também comemora 20 anos de existência do grupo Mamulengo Sem Fronteiras. Com mestres e mestras do Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco, em especial Carlinhos Babau que foi uma dos mestre que trouxe o teatro de mamulengo para o Distrito Federal e até hoje vem avivando os bonecos populares do Nordeste, uma grande Viva para o Mestre Carlinho Babau..



Filme: Janela Aberta Filmes

Apresentação: FAC- Governo de Brasília  



segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Entrevistas sobre a Caravana Mamulengos do Cerrado Rumo à Caatinga

Abaixo, algumas entrevistas que concedemos no Nordeste, durante a Caravana Mamulengos do Cerrado Rumo à Caatinga, realizada em dezembro de 2016. Salve, salve a todxs nossxs amigxs e parceirxs nordestinxs. 


RÁDIO ARACATI FM - PROGRAMA REDAÇÃO PLUS 

 

TV MAMULENGO #1 




TV MAMULENGO #2 

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Diário #4 – PE: Despedida da Caravana Mamulengos do Cerrado Rumo à Caatinga

Quase 30 dias de giro e chegamos ao final da Caravana Mamulengos do Cerrado Rumo à Caatinga. Um dezembro inesquecível pelo Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco. Mas, antes de dar um ponto final na Caravana, segue o diário da nossa passagem pelo último estado que visitamos: Pernambuco.

Saindo de Pedra de Fogo (PB), no dia 20 de dezembro, chegamos em Carpina (PE), cidade do grande Mestre Solón e terra de vários outros mamulengueiros, como os mestres Saúba, Miro, Valdemar, Bibiu e João Galega. É terra também da brincante e dançarina Neide.

Chegamos em Carpina na busca por Mestre Saúba, sem dúvida um dos grandes brincantes e confeccionadores de bonecos da atualidade. Além de dançar com sua boneca Lindalva e de demonstrar conhecimento e um ótimo improviso com os bonecos, Mestre Saúba se destaca na construção de “mesas “ ou “casas de farinha”, com os mais diversos temas. Ao chegar em sua casa, não o encontramos, mas enquanto o esperávamos conhecemos o Palhaço Cacareco, que nos levou até o ateliê de Miro dos Bonecos, onde também encontramos Mestre João Galego. 

Miro é um grande artesão e vive da produção de suas peças junto com a família. Também dança com sua boneca e brinca mamulengo com o filho. No papo com Mestre João Galego, aos poucos ele começou a nos revelar versos e poesias, mostrando sua habilidade com improvisos e contando histórias de brincadeiras que ele fazia nos antigos “concursos de bonecos”, onde os mamulengueiros se apresentavam e recebiam nota pela brincadeira. 

Seguimos, então, para a Praça Mestre Solón, onde iríamos realizar a apresentação do dia. Para nossa surpresa, soubemos que nossa brincadeira seria a primeira. Enquanto corríamos para montar toldas e deixar tudo pronto, chega nosso querido amigo Bibiu e, em seguida, o esperado Mestre Saúba, com suas histórias de viagens e sonhos. 

Na hora de brincar, a tão aguardada chuva que ouvimos falar por toda a viagem chegou primeiro. Tivemos que abortar a apresentação e correr para um lugar que coubessem todos os amigos e público. Terminamos o dia na casa de Dona Benta, onde aconteceu uma grande confraternização com todos os bonequeiros, até o momento de partir para Glória de Goitá, nossa base de apoio para as outras cidades pernambucanas do nosso roteiro. 

No dia 21 de dezembro, nos apresentamos em Lagoa de Itaenga. Chegando lá, fomos à casa de Mestre Zé de Vina, ou simplesmente Zé do Rojão, como é conhecido na cidade. O mestre fez questão de nos receber e contar um pouco de sua brincadeira. Cantou loas e nos mostrou algumas figuras de seu Mamulengo. A brincadeira foi realizada na praça, sem divulgação prévia por parte da cidade, mas aos poucos o povo foi se aproximando e quando a brincadeira iniciou já havia um bom público. 

No dia 22 de dezembro, já em Glória de Goitá, fomos conhecer mais sobre o Museu do Mamulengo, onde ficamos hospedados. O Museu é mantido pela Associação de Artesões e Mamulengueiros. Um lugar muito especial, onde existe uma exposição permanente de bonecos de vários mestres e brincantes, bonecos para venda, confecção e apresentações. Conversamos com Edjane, que é a atual representante da Associação, e também Bel e Bila, que são brincantes e artesões. 

A apresentação em Glória de Goitá foi realizada justamente no Museu. Após a brincadeira do Mamulengo Sem Fronteiras, tivemos a alegria de receber por lá o Mestre Zé de Vina, que foi até o museu para nos ver e ainda brincou acompanhado de Bel, bonequeiro do Mamulengo Nova Geração. Zé de Vina veio acompanhado de Dona Zefa e do sanfoneiro Tonho Pé de Bode. Para melhorar ainda mais e tornar o dia inesquecível, no meio da brincadeira chega o mestre Zé Lopes, que nos presenteou com as músicas de seu repertório.

No dia 23 de dezembro, eis que chegamos em Olinda. Por lá, fomos direto  encontrar os amigos do grupo Bongar. Uma parceria que existe há mais de 15 anos, uma amizade que se perpetua com o tempo. Eles nos acolheram em suas casas e ainda abriram as portas do Centro Cultural Bongar, na Comunidade Xambá, para que pudéssemos nos apresentar. 

Foi uma brincadeira muito especial devido a toda história já construída pelo grupo em sua comunidade. Marileide Alves deu boas-vindas e tivemos, paralelamente, as duas brincadeiras do Mamulengo Sem Fronteiras e do Mamulengo Fuzuê juntas, intercalando o enredo de uma forma única que até mesmo nós, brincantes, ficamos surpresos com o resultado.

Na mesma noite, ainda tivemos a presença dos amigos Adiel Luna e de Rogê, que apareceu juntamente com nossa amiga Patrícia, que veio de Natal (RN), e também com nosso parceiro de luta Marquinho Silva, lá de Pedra de Fogo (PB). Todos juntos para comungar mais esse momento de celebração do Teatro de Bonecos Popular do Nordeste.

Queremos agradecer a todos os parceiros e parcerias que tornaram a Caravana Mamulengo do Cerrado Rumo a Caatinga possível. Levamos na mala, no coração e na alma grandes aprendizados e amizades. Somos gratos a cada pessoas que nos acolheu e a cada mestre e mestra que nos fizeram conhecer mais do mundo mágico do Teatro de Bonecos.

Axé para todos nesse novo ano que chega! Evoé Caravana de volta ao Cerrado e pronta para mais aventuras!!!

Confira todas as fotos na nossa fanpage.

Fotos: Alexandre Almeida (Janela Aberta Filmes)















Confira todas as fotos na nossa fanpage.

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Diário #3 – PB: Caravana Mamulengos do Cerrado Rumo à Caatinga

Após passar pelo Ceará e Rio Grande do Norte, a Caravana Mamulengos do Cerrado Rumo à Caatinga chegou ao seu terceiro estado de destino em terras nordestinas, a Paraíba, onde permanecemos entre os dias 15 e 19 de dezembro. Por lá, passamos por quatro localidades: Lagoa de Dentro, com Mestre Nildo; Sapé, com Mestre Severino Reis; João Pessoa, com as cias Boca de Cena e Quem Tem Boca é pra Gritar; e Pedras de Fogo, com Pedro do Mamulengo e Mestre Zé Pequeno.

Chegando em Lagoa de Dentro, encontramos com o amigo Artur, da Cia Boca de Cena. O grupo realiza um trabalho com os mestres locais a partir do projeto Benedito e João Redondo nas Ruas da Cidade. Artur nos levou até a casa do Mestre Nildo. A voz mansa e o olhar sereno do brincante aos poucos foi dando espaço para as traquinagens de seus babau. Nildo brinca acompanhado por dois irmãos, uma batendo pandeiro e outro tocando sanfona. 

Já no fim da tarde, iniciamos a montagem das toldas na praça do município. O público mantinha-se um pouco distante, mas assim que a brincadeira começou todos se aproximaram, surpreendendo o brincante Thiago Francisco ao final da brincadeira, ao ver  a quantidade de pessoas que acompanhavam e participava da apresentação. 

Passamos por Marí, onde realizamos uma entrevista na Rádio Araçá. Lá, encontramos Mestre Miro, uma figura que já faz parte da história da cidade, não só por seus babaus, mas também pela alegria, simpatia e singularidade. Miro fez questão de abrir a mala de bonecos que estava na garupa de sua bicicleta. Enquanto mostrava os bonecos, Mestre Miro nos contou histórias sobre os mestres que ele conviveu, entre eles Antônio do Babau. Ainda na rádio, conhecemos Hélio dos Bonecos, um dos brincantes da nova geração da cidade. 

Rumamos de Lagoa de Dentro para Sapé, onde nossos anfitriões da Cia Boca de Cena nos apresentaram Ana Almeida, professora da escola de artes e militante cultural da cidade. Ela nos recebeu muito bem em sua casa e ainda nos apresentou o Mestre Reis, acompanhou e articulou tudo para nossa brincadeira na Praça João Pessoa, futura “Praça do Babau”. A brincadeira iniciou com o Mamulengo Sem Fronteiras, contando com a presença de Mestre Miro, do pessoal da Rádio Araçá, do grupo Boca de Cena e de Mestre Reis, que mais tarde continuou a brincadeira com a praça lotada. 

Na saída de Sapé para capital João Pessoa, aproveitamos para fazer uma visita ao memorial Augusto dos Anjos. Depois de vários dias em cidades pequenas, o caos das metrópoles assustou um pouco, mas continuamos felizes e seguimos para o Teatro/Pousada Lima Penante, da Universidade Federal da Paraíba, bem no centro da Cidada. Ficamos hospedados lá e a tão sonhada chuva que não chegava no sertão  deu às caras no litoral com força muita força. Por conta da chuva, cancelamos a apresentação de sábado e brincamos só no domingo. 

No domingo, bem cedo, cedo seguimos para pedir a bênção à Rainha do Mar e seguimos para o espaço Tamarindeira, onde aconteceu as apresentações. Os anfitriões da Cia Boca de Cena abriram a noite e, logo depois, foi a vez do Mamulengo Sem Fronteiras. Passamos uma noite muito especial. Conhecemos a cidade, fizemos novos amigos e reencontramos antigas amizades. Ficamos até tarde botando o papo em dia, com o coração cheio de alegria e gratidão pelo o apoio dos amigos das Cia Boca de Cena e Quem Tem Boca é pra Gritar. 

Nosso último destino na Paraíba foi Pedras de Fogo. Quem nos recebeu por lá foi o Pedro, brincante e rabequeiro que nos levou direto para a casa do Mestre Zé Pequeno. Ao chegarmos em seu estabelecimento, a sensação é que tínhamos voltado no tempo. Vários produtos antigos, garrafas empoeiradas e cachaças muito antigas. Foi nesse cenário que o mestre, com toda sua timidez, abriu a mala e mostrou um pouco de seus bonecos. 

A Cidade de Pedra de Fogo localiza-se já na fronteira com Pernambuco e o local escolhido para nossa brincadeira foi a Praça Nossa Senhora da Conceição, localizada exatamente na linha que divide os dois estados, de um lado Pedra de Fogo (PB) e do outro Itajá (PE). Para abrilhantar o fim da jornada na Paraíba, tivemos o presente de ver Mestre Zé Pequeno nos bonecos e Pedro do Muganga na rabeca iniciando a noite de brincadeiras. Em seguida, o Mamulengo Fuzuê encerrou a linda noite.

Confira todas as fotos na nossa fanpage.

Fotos: Alexandre Almeida (Janela Aberta Filmes) 

















Confira todas as fotos na nossa fanpage.